domingo, 31 de maio de 2015

Vou fatiar a Petrobrás... Promessa a Chrevron

http://tijolaco.com.br/blog/?p=25037

Os USA atiram na fedorenta FIFA pra acertar o Putin

Desta vez, a grande nação do Norte, dentro dos interesses que têm quando quer, estalou o chicote, e o fez célere, como sempre impondo o seu onipresente direito ao débil direito internacional. Mandou prender a alta bandidagem da Fifa, mal desperta da boa dormida em hotéis 5 estrelas suiços. E fez feder insuportável a podridão, exposta ao mundo, da entitade máxima do futebol. 

Por que essa estranhíssima, tardia, mas eficiente e bem vinda, vontade de agir dos USA em enquadrar dirigentes e agregados da instituição chefiada por Blatter? Só agora descobriram o que até a Velhinha de Taubaté sabia? E por que, só agora, agiram tão certeiros e contundentes, se nem de futebol gostam? A resposta, claro, está ligada a objetivos maiores, mesmo colaterais, mas estratégicos. Objetivos que têm alvos de primeira ordem, imagino, como Putin e a Copa do Mundo na Rússia que urge ser solapada.

Quanto à bandidagem dos dirigentes pebolísticos, gatunos que, até hoje, atuavam, de forma livre, leve e solta nas ilhas Cayman, propriedade dos ingleses, aliados de Tio Sam, e situadas no quintal da Flórida... Bem, quanto às tais abjetas transações, abstraídas às intenções políticas do momento, provavelmente continuarão encabeçadas por outros atores, mas roladas nas mesmas Ilhas de há muito transformadas em lavanderia internacional de bilhões de alfaces provindas de outras infindáveis e tenebrosas transações financeiras.

Mote:
https://twitter.com/WSJ/status/604847511677882368

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Nao há mal ... E nem bem

Dores muitas também passa
O cavaleiro errante
Seja velho ou seja infante
Sente e acha não ter fim
Mal e bem se vão e vêm
Pros ricos; pros que não têm
Da natureza se sabe
Pra que de mal e bem se cure
Não há mal que sempre dure
E nem bem que não se acabe

George Coelho
Desnho: Sandra Coelho

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Tragédia no mar Mediterrâneo

Provocado por interesses de petróleo das nações líderes européias, USA, usando o braço militar da Organização do Tratado do Atlântico Norte - OTAN com o beneplácito da ONU. Perseguiram, como se persegue a um rato, o ditador líbio Kadafi, antes amigo, de armar tenda na Itália, de Berlusconi e financiar campanha de Sarkozy. Quando não mais havia interesse por Kadafi, ou seja, o ônibus do petróleo  precisava sacolejar para novos assentos mudarem de dono, imolaram o ditador e, com seu assassinato, desestabilizaram a Líbia gerando o desespero de milhares de líbios em fuga do país pelo mediterrâneo. Agora, aos holofotes, falam de araque em ações humanitárias. Ou povim hipócrita!

Mote:
http://www.cartacapital.com.br/blogs/blog-do-grri/mediterraneo-um-mar-de-hipocrisia-2718.html?utm_content=buffer7d8b6&utm_medium=social&utm_source=twitter.com&utm_campaign=buffer

As primeiras ferramentas não fomos nós os humanos que as desenvolvemos

A ciência está sujeita às revisões sempre que algo de novo acontece contradizendo uma teoria anterior. Uma das teorias chaves sobre o passado que carece de revisão atribuía a evolução  do gênero humano à fabricação das primeiras ferramentas de pedra. De fato, se as descobertas, feitas no Quênia, das arqueólogas Sonia Harmand, Hélène Roche  e suas colegas de Francia, Quenia e Estados Unidos, apresentadas em artigo da Nature, relatam ferramentas descobertas 700.0000 anos antes do aparecimento do gênero humano, há necessidade de  rever como se deu a evolução humana. Pensava-se que nosso gênero teria surgido há uns 2,5 milhões de anos atrás por conta dos efeitos de uma mudança climática no planeta que teria criado as savanas no leste da África. No exercício da adaptação darwiniana, teria surgido o nosso gênero quando, a necessidade de  criar ferramentas manuais de pedra, desenvolveu a massa cerebral de nossos ancestrais. 
Fonte:
http://elpais.com/elpais/2015/05/20/ciencia/1432137026_404972.html?id_externo_rsoc=FB_CM

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Podemos, sim, tirar se achar melhor

Quanto à água que ora falta na torneira
Avisou-se, ela logo ia secar
Mas o Alckmin fez a mídia se calar
E camuflar a estória verdadeira
Falta água de segunda a sexta feira
Pra no sábado e domingo não faltar
Se a notícia sai assim será pior
Feito flecha que acerta bem certeira
Sai de cena essa tal de Cantareira?
Podemos, sim, tirar se achar melhor

George

Cinco bancos globais pagam 5,6 bi US$ para se livrarem de acusações criminais

E no Brasil, tais acusações não acontecem, ou vale a trágica sina de que cadeia aqui é só pra 3P (preto, pobre e Prostituta. Se bem que agora Dona Thêmis, deu guarida a mais um P, Petista.

Pois num país em que um Senhor, investigado por bilionárias falcatruas, é liberado pela alta corte por 2 lépidos julgamentos habeas-corpus, julgados à velocidade da luz. E toda a parafernália documental digitalizada e apreendida dasfalcatruas deste senhor é invalidada como prova pela mesma suprema corte simplesmente porque o endereço de busca dado na autorizacão era de outra das empresas ligadas ao investigado... Pois bem, num país deste, é de se esperar que demore muito os bancos serem obrigados a pagar pelas falcatruas que fazem.

Fonte:
http://www.wsj.com/articles/global-banks-to-pay-5-6-billion-in-penalties-in-fx-libor-probe-1432130400?mod=e2tw

Dos lobos hambrientos una caperucita roja - Fidel Castro Ruz

"[]...En la actualidad, Estados Unidos y Europa compiten entre sí y contra sí por el petróleo, las materias primas esenciales y los mercados, a lo que se suma ahora el pretexto de la lucha contra el terrorismo y el crimen organizado que ellos mismos han creado con las voraces e insaciables sociedades de consumo. Dos lobos hambrientos disfrazados de abuelitas buenas, y una Caperucita Roja.
Fidel Castro Ruz
Mayo 18 de 2008"
Fonte:


Ajuste final em riba do trabalhador

é o cacete! A esculhambação nas contas vem do roubo dos bancos aqui e lá fora. Dilapidam o Brasil, assim como o fazem com Grécia, Espanha, Portugal, Espanha...

Mote:
http://www.washingtonpost.com/business/banks-fined-25-billion-to-plead-guilty-to-market-rigging/2015/05/20/159579ba-fefa-11e4-8c77-bf274685e1df_story.html?tid=sm_tw

terça-feira, 19 de maio de 2015

O poeta Antonio Marinho em visita a um cemitério

Há 24 anos atrás, li essa aguda poesia na biblioteca da Universidade Nacional de Brasília - UNB. Ficou-me na memória a letra, mas não a autoria. Hoje, 19/05/2015, encontrei-a novamente neste artigo de Lusa Piancó Vilar. A autora esclarece como se deu a criação do repente por Antonio Marinho, o Águia do Sertão: "cantado na cidade Campina Grande em um Congresso de Cantadores em 1936, por ocasião de uma visita dos cantadores ao cemitério".


"Deus te salve antepassados
 Que já foram como nós
Foi aqui que nossos pais pais
Pisaram nossos avós
Nós pisamos nossos pais
Nossos filhos pisam nós"

Antonio Marinho

Há ainda outra versão atribuída à poesia:


"Aqui, neste cemitério,
onde estamos após,
foi a onde nossos pais
pisaram nossos avós.
Nós pisamos nossos pais
nossos filhos pisam nós"

Antônio Marinho



Ajuste Fiscal e Congresso

Como o Congresso estipula a sua própria remuneração, benesses e asseclas pagos com o dinheiro público, não se pode esperar desse mesmo fisiologista Congresso medidas para conter sua voracidade. Seria demais pedir uma Constituinte formada por pessoas voluntariamente impedidas e, após a constituição, vedadas, de exercer cargo público, para se fazer a reforma política que o Brasil carece?

Mote:
http://www.cartacapital.com.br/economia/o-que-e-e-o-que-produz-o-ajuste-fiscal-2903.html?utm_content=buffere7fc8&utm_medium=social&utm_source=twitter.com&utm_campaign=buffer

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Baghdá é bem ali.

É a vetusta e equivocada maneira de ser da política externa americana - o big stick de Theodore Roosevelt e seus sucessores - com a complacência e cumplicidade dos aliados de sempre da OTAN. Fizeram tudo pra tirar o ditador da Síria e, com isso, alimentaram o ISIS. Resultado: a façção islâmica tá comendo pelas beiradas, ou melhor pelos meios, o Iraque. Chegam já a Baghdá.

Mote:
http://www.aljazeera.com/news/2015/05/reports-isil-seizes-gas-fields-palmyra-150518190906957.html

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Nietzsche e Odair José

"A felicidade é frágil e volátil, pois, só é possível senti-la em certos momentos. Na verdade, se pudéssemos vivenciá-la de forma ininterrupta, ela perderia o valor, uma vez que só percebemos que somos felizes por comparação."

Nietzsche

"...Felicidade 
Não existe 
O que existe na vida 
São momentos felizes..."

Odair José

https://www.youtube.com/watch?v=V0wqx43R35I


domingo, 10 de maio de 2015

Nunca se roubou tão pouco no Brasil - Ricardo Semler

Não sei se chegaria a afirmativa tão categórica e elástica do empresário de que nunca se roubou tão pouco no Brasil. Mas que hoje o governo, fiscalizado em suas ações, sofre denúncias de toda ordem, como nunca houve num passado recente, riquíssimo em corrupções e inépcia dos entes fiscalizadores silentes a procedimentos similares da mão boba, isso é incontestável. Pena que estes mesmos órgãos de fiscalização e denúncias, quem sabe imbuídos de outros interesses, façam a Justiça pender os pratos da balança unilateralmente, tornando a Thêmis coxa, aviesada e servil aos interesses dos reais donos do poder.

Mote:

"Pela primeira vez no Brasil, temos gente rica assustada", diz empresário sobre escândalos






A cachorra Cafanta e o salmão

Deixaram o salmão
Dando sopa na mesa
"Vou comer com certeza
Que eu não resisto não
Tiro as patas do chão
E as ponho sobre a mesa
E c'a língua com leveza
Lambo o lombo do salmão
Mas me deram um safanão."
Cafanta perdeu a presa.

George






Ciência, Engenho e Arte

A estória da formiga e da cigarra parece replicar-se em discussões coevas.
O maior dos países questiona-se: deve investir na arte?



"E aqueles que por obras valorosas

Se vão da lei da Morte libertando
Cantando espalharei por toda a parte
Se a tanto me ajudar o engenho e arte."
-- Luís de Camões,
Os Lusíadas (1572)
Canto I, 1--2

"Em uma entrevista concedida à pesquisadora Ana Maria Ribeiro, publicada em O Estado de Minas, Cesar Lattes respondeu uma pergunta sobre as possibilidades de convivência entre ciência e arte: “É difícil. Camões pediu ajuda do engenho e da arte para escrever os Lusíadas, não da ciência. Que eu saiba, a arte embeleza a alma enquanto Pantagruel e Gargantua – em carta quando foi estudar na Sorbonne – disse que ‘a Ciência sem consciência não é outra coisa que não a ruína da alma’. Eu acho que o objeto da arte, quando dado por terminado por seu criador, é definitivo. Porém, todos os resultados científicos são provisórios. Já escrevi para o Gilberto Gil (na apresentação do CD Quanta) que a ciência é a irmã caçula da arte; talvez bastarda”.



¿Necesitamos tantos científicos?

"La tecnología nos ha impuesto todo tipo de “métricas” para asuntos que en realidad no se pueden medir, argumenta Leon Wieseltier, editor cultural de la revista The Atlantic. Wieseltier ha sido una de las últimas voces en desatar la polémica al hacer un llamamiento en defensa de la educación en humanidades frente a la oleada de campañas para educar y reclutar científicos en EE UU. Sin filósofos, políticos ni pensadores, alega, ¿quién va a redefinir los límites morales y éticos que sigue rompiendo el avance de la tecnología?









Nietzche e a Filosofia do Martelo

"Por que que quando eu estudei não tinha um curso assim?" Frase do mesmo Professor autor desta genial aula.

Niilismo (segundo Nietzche) - a negação das pulsões em nome da verdade absoluta.

https://www.youtube.com/watch?v=KI20SoJDKog

sábado, 9 de maio de 2015

Juros altos, a quem interessa?

Ao Brasil? Não, só aos rentistas.
Neste ponto, concordo com o Serra. Subir juros, como se está fazendo agora, não leva a nada; a não ser ao elevadíssimo enriquecimento dos rentistas e ao empobrecimento do país. Pena que, como Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão do governo FHC, o Serra tenha deixado seu Presidente chutar os juros da Selic para a estratosfera.
No Governo Dilma, de 17/01/2013 - 06/03/2013, chegamos a baixar os juros ao patamar de 7,12 % ao ano. As bos novas duraram pouco. Infelizmente, o governo petista sucumbiu às pressões e à volúpia dos donos da bufunfa.

Fontes:
Atual nível de juros prejudica concessões de infraestrutura, diz Serra