domingo, 31 de agosto de 2014

Quem nunca disse uma bobagem atire a primeira pedra?

Ficar nesse linchamento medonho de TV e internet, culminando com apedrejamento, pq a moça disse uma besteira, uma palavra, a qual se vê pelos amigos dela que não fazem parte - o dito - do seu pensamento, do seu viver, é uma coisa que me impressiona. Uma sociedade inquisidora e vingativa é o que se está produzindo hoje.
George
"A Patrícia vai em roda de samba com preto, gosta de preto, fica com preto", disse. http://zip.net/bgprlv

Photo : "A Patrícia vai em roda de samba com preto, gosta de preto, fica com preto", disse. http://zip.net/bgprlv

Procuradores de Deus


Pra todos os pastores, pastoras, bispos, bispas, padres, madres e pra quem mais se imagina procurador de um Deus que teria criado todo o universo infinito. Como diria - sei lá se perderiam tempo em dizer isso mesmo - Nicolau Copérnico, Giordano Bruno, Tycho Brahe, Johannes Kepler, Galileu Galilei: caríssimo manipulador da fé alheia, se Deus existe, se é um só e se criou o infinito de coisas muitas rodando em cima de nossas cabeças a distâncias incomensuráveis; admitindo-se, pro seu gosto e não pro meu, que tudo isso é verdade, Seu Pastor, Dona Bispa acha que ele perderia tempo em passar procuração prum pretenso representante dele na terra. Seu Bispo, Dona Pastora acha que ele precisaria de mufufunfa muita que se pede às suas "ovelhas" em nome da construção da obra dele (ora se o Criador, por hipótese ainda, fizera o universo, foi com grana, foi?). Cês acham que ele baixaria, feito espírito em pai-de-santo, em igrejas várias de nomes pomposos e pastores roucos e risíveis como Universal, Mundial e mais muito *sal evangelizado, que se propagam por aí, inclusive em espaços públicos, sem que o Estado possa lhes cobrar quaisquer impostos nem das suas ricas propriedades, nem nos seus aviões e carros, Gente boa?
Este vídeo dá para comparar e constatar o quanto somos pequenos...
Repara no "tamanho" da Terra em 1:20 minutos...

Fim do Pré-sal?

Se é verdade que a Sra. vai dar fim no pré-sal, Dona Marina, sobraria mesmo pra quem o maior recurso que temos para promover a educação no Brasil? A Senhora já ouviu falar na experiência da Noruega com o petróleo do Mar do Norte servindo aos interesses dos cidadãos de lá? E quanto às hidroelétricas, quer acabar com elas? A Sra. vai querer que a gente volte a ter energia elétrica por meio de geradores a diesel? Mas que diesel, a Sra. também é contra o pré-sal tb, né?


"No Brasil, quem não investir na hidroelétrica está alienando uma das fontes de competitividade do País, porque a alternativa à energia hidroelétrica não é a solar e a eólica, que são complementares — declarou, insistindo: — Não existe essa hipótese de um país que precisa de 70 mil megawatts nos próximos vinte anos fornecer essa energia dominantemente com energia solar e eólica. Isso é uma fantasia, uma irresponsabilidade com o país. Até porque o Brasil precisa de energia para crescer." Dilma Roussef.


sábado, 30 de agosto de 2014

Biblioteca sem livros

é o futuro, mas é estranha, vazia, sem graça.

Mote:
George Coelho et The Guardian ont partagé un lien.
Florida Polytechnic University's enormous facility promises to make 'many more books available for the students' in digital form
THEGUARDIAN.COM|PAR ALISON FLOOD


Chamada a contribuir na crise

da falta dágua de São Paulo, a classe mais baixa, a da periferia, reduz em dobro o consumo relativamente ao que faz a classe mais rica, a dos Jardins etc. O Brasil é assim, via de regra, socializa as desgraças e privatiza as benesses, nessa ordem: de baixo pra riba da pirâmide social. Quem ousa mexer no arranjo leva cacete da plutocracia sempre vociferante contra a distribuição das famélicas bolsas pra sobrevivência do miúdo. De tal forma que, neste quiproquó eleitoral de mentiras muitas vindas por terra e do ceú, gosto mesmo é da proposta da Luciana Genro: imposto sobre fortunas. Porém duvido que esse e o futuro congresso mercantilista topem a parada. 

Um pouco de civilidade não nos faria mal e é bom lembrar que, quase sempre, as fortunas no Brasil não nascem do trabalho próprio, nem do mérito individual, mas da manipulação da mão de obra da classe média e do povaréu, até há pouco lumpen proletariado. E mais falta de civilidade mal não faria dado o desvio incomensurável de grana de impostos recolhidos para o estado privatizado, ou a sonegação destes impostos pelos donos do poder; a volúpia pecuniária dos juros e serviços da banca; as obras superfaturadas de empreiteiras e mais afanações de ruma de que se perde o rastro. E bota mais  no pacote do engodo do dinheiro essa estória de se montar agronegócio de fio a pavio, ou melhor, da semente ao veneno, usando-se monopólio de empresa só, a dita sequestradora de sementes nativas nem de longe santa.

No ademais, acenar com proposta justa é muito melhor do que ficar sacolejando a proponência presidencial de mãos dadas leva, ou levada, por dona de banco graúdo e representante da desgraçosa sementeadora transgênica.

George

Mote:

A dor ensina a gemer

Mas não se geme só de dor
Tem gemida de prazer
E prazer também tem dor
Mesmo se dor de amor

George

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Jardim de Aldenora - Fortaleza 2006
















Prezada e bem intencionada, creio eu, Fadinha,

se é verdade mesmo que, caso tú assumas à Presidência deste Brasil varonil, queres isso, a independência do Banco Central, entregando de vez a chave do cofre e da vitrola à gulosidade incontida da Banca, aproveitas e entregas, também de vez, à chave do Planalto à vossa coordenadora, acionista das grandes do Itaú. Parodiando Arquimedes, até eu, se me derem um ponto de apoio e um Banco Central independente das decisões que não sejam as minhas, movo uma nação todinha pro meu bolso.

George.

Mote:



Putin: "Não mexam com a gente (Rússia).

É bom lembrar que somos uma das potências nucleares líderes", sapecou o tranquilíssimo ex-agente da KGB Putin. Potência nuclear, também armamentista, uma fraca gente que nos governou por quase 50 anos impediu que nós (Brasil) fossemos tal potência. E a pá de cal no tímido, pra não dizer mesmo inexistente, projeto nuclear armamentista brasileiro foi dada por Collor, o primeiro dos neo-liberais, quando enterrou fazendo pose pra foto, o buraco da Serra do Cachimbo, no Pará. "Si vis pacem, para bellum" (Se queres paz, prepara-te pra guerra). E assinamos tratados de proliferação de armas nucleares pra satisfação daqueles que se esbarrotam em armas nucleares. De tal forma que essa porralouquice de inferioridade assumida por líderes políticos vendidos às tais forças do deus mercado, à banca e às demais corporações que mandam no mundo, transformam, os tais chefões políticos, em marionetes e bobos das cortes inferiorizando toda uma nação brasileira. Subalternia gloriosa e orgásmica de paus-mandados até o talo ao big-brother do mundo. Yes, we have bananas!

via The Telegraph   (Supprimer)

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Via Láctea

"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo 
Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto 
E abro as janelas, pálido de espanto...
E conversamos toda a noite, enquanto
A Via Láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.
Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?"
E eu vos direi: "Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e entender estrelas"
Olavo Bilac
A 15-photo panorama of the Milky Way near Aspen, Colorado.
Full gallery: http://fw.to/iP5Chud
(Photo: Matt Payne/Caters News)

"Não existe povo mais tolerante do que o cristão." Viuge!

Esse cara candidato pastor que disse a frase aí em riba não conhece nadica de história. Nunca ouviu falar, dentre outras crueldades do cristianismo, das cruzadas, da inquisição, as inúmeras matanças de índios em nome da propagação da fé, as brigas cristãs da Irlanda do Norte entre católicos e protestantes etc.

Até que gosto da frase de um outro pastor, o batista britânico Charles Haddon Spurgeon:
“Para prevenir para sempre a possibilidade de papistas queimarem protestantes, anglicanos enforcarem padres, e puritanos afogarem quacres, que toda forma de união entre Igreja e Estado seja totalmente abolida, e a lembrança da longa maldição seja apagada para sempre.”

E acabe-se assim de uma vez com todos os tipos de guerras principalmente as santas, quando, geralmente, religiões estão imiscuidas com estados.

Mote:

Luciana Genro pergunta ao Pastor Everaldo sobre a suspensão do programa Escola sem Homofobia. 'Nunca tive preconceito, nunca fui responsável por morte alguma (...) Não existe povo mais tolerante do que o cristão. Nós amamos todas as pessoas, responde ele. Acompanhe o debate ao vivo: http://oesta.do/1tSvrK6 #eleições2014 

"Ah, eu sei que não é possível.

Não me assente o senhor por beócio. Uma coisa é pôr idéias arranjadas, outra é lidar com país de pessoas, de carne e sangue, de mil-e-tantas misérias... Tanta gente - dá susto se saber - e nenhum se sossega: todos nascendo, crescendo, se casando, querendo colocação de emprego, comida, saúde, riqueza, ser importante, querendo chuva e negócios bons... De sorte que carece de se escolher: ou a gente se tece de viver no safado comum, ou cuida só de religião só. Eu podia ser: padre sacerdote, se não chefe de jagunços; para outras coisas não fui parido. Mas minha velhice já principiou, errei de toda conta. E o reumatismo... Lá como quem diz nas escorvas. Ahã." 

Guimarães Rosa (1908-1967). Grande Sertão: Veredas. 19a ed. Ed. Nova Fronteiras. 16a.

domingo, 24 de agosto de 2014

Vou logo pedir um visto

Ao país dos inguilês
E pro mode que eu insisto
Visto pro país francêis
Vou navegar de gôndola
Um selfie com Jane Fonda
Me abestalhar de me rir
Correr de touro em Madrid
Vou comer um bacalhau
Mais azeite de olivas
Vê as antigas estivas
Dos mares de Portugal.

Mas antes de eu sair
Para o país dos inguilês
E pra nação dos francêis
Vou ficar um pouco aqui
E como hoje é domingo
E só tou comendo um pingo
Vou à barraca do Louro
Pedir logo um peixe frito
Que lá não vende cabrito
Nem feijoada mais louro.


George

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Deixou de usar shampoo...

 e os cabelos dela nunca estiveram tão bem. Quem não gosta da conclusão é a indústria de shampoos que fatura US$ 32 bi anuais e cresce 7% ao ano. E quem a detona e divulga o achado é o tal de movimento "no-poo", que se a gente dissesse por nossa conta isso, não sei se dariam valia. E o melhor é que muita gente boa garante que se pode ir muito mais além no trato do cabelo. Então que pra limpeza de cabelo, e até de dentes, basta um pouco de bicarbonato de sódio e pó da casca de juá pra garantir a escuma, e de quebra, limpa também as chatíssimas caspas teimosas em avoar dos cabelos enshampoados por uma coleção de condicionadores coloridos e cheirosos: géis, shampoos e uma ruma de não sei quê mais, tudo graxa perfumada. Meu velho pai, Adauto, já sabia disso - aprendeu com o pai dele - Sebastião do Cascavel da rapadura - e um pacote de bicarbonato de sódio sempre tinha no armário do banheiro. E o bicabornato funcionava pra tudo que nos dias de hoje se trata com um arsenal diversificadíssimo de produtos químicos caríssimos, por exemplo: esfregar os dentes, lavar o cabelo, combater a caspa, passar debaixo do sovaco, fulminar aftas etc.

Fonte:

domingo, 10 de agosto de 2014

Eu vi a Lua cagando

    
Eu tava andando na praia,
Quando num dado momento,
Eu olhei pro firmamento
E vi a Lua cagando.
Sem querer acreditar
Naquilo que tava vendo,
Agucei bem o olhar
E pude observar
Que a lua, sem ter pudor,
Cagava luz e esplendor,
No penico azul do mar.

Autor desconhecido.
Ouvi a poesia, recitada por um colega: Helder Maia. 


Lua nos céus de Fortaleza do dia 10.ago.2014. Fotos de George.


Bodes e Ovelhas

Eu me pergunto por que o bode tem fama de animal maldito em algumas religiões ou seitas sendo às vezes considerado a própria representação da criação humana Satanás, quando um parente seu da mesma família dos bovídeos a ovelha, tem fama de boa índole e representa os de bom comportamento, obedientes a pastores que pretensamente as defendem dos lobos prometendo-lhes, aos ovinos, um lugar no paraíso?

Como se se parecem fisicamente, são quase do mesmo porte, ambos, bode e ovelha, tem chifres e rabos e outras características físicas muito parecidas, a resposta que me vêm é que o bode, mesmo podendo ser dócil, se comporta via-de-regra de forma aventureira e não aceita bem os desígnios de pastores de ovelhas, ovelhas que se comportam como bandos mais ou menos sem individualidades.

Embora quando acrescentada a um bando de ovelhas, os bodes sejam os primeiros a defender o bando, mesmo assim, os tais pastores de ovelhas humanas têm uma certa ojeriza aos caprinos muito provavelmente porque dentro dos caprinos prospera o perigoso germe da insurreição.

George Alberto