segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Jangada

Photo : Jangada
 
Minha jangada de vela,
que vento queres levar?
tu queres vento da terra,
ou queres vento do mar?
 
Minha jangada de vela,
que vento queres levar?
Aqui no meio das ondas,
das verdes ondas do mar
és como que pensativa,
duvidosa a bordejar!
 
Saudades tens lá das praias,
queres na areia encalhar?
ou no meio do oceano
apraz-te as ondas sulcar?
Minha jangada de vela,
que vento queres levar?

Juvenal Galeno

Foto: George Coelho

Minha jangada de vela,
que vento queres levar?
tu queres vento da terra,
ou queres vento do mar?

Minha jangada de vela,
que vento queres levar?
Aqui no meio das ondas,
das verdes ondas do mar
és como que pensativa,
duvidosa a bordejar!

Saudades tens lá das praias,
queres na areia encalhar?
ou no meio do oceano
apraz-te as ondas sulcar?
Minha jangada de vela,
que vento queres levar?

Juvenal Galeno

Foto: George Coelho

domingo, 25 de agosto de 2013

Djalma Santos e De Sordi

E o meu amigo Zé Ivo me lembrou:
"No mês passado morreu Djalma Santos e hoje mais dois campeões mundiais de 1958 e 1962: Di Sordi, também lateral direito e o grande goleiro Gilmar. É a vida."

É verdade, Ivo. Tanto Di Sordi quanto Djalma Santos eram laterais direitos. O primeiro jogou todas as partidas pela Seleção Brasileira de 1958, campeã do mundo, com exceção da última peleja, porque estava contundido. Foi substituído por Djalma Santos. E este, apesar de ter jogado uma só partida, a de 5 a 2 contra a Suécia, foi considerado o melhor jogador do mundial em sua posição. Aliás, julgamento que se repetiu nos mundiais de 1962 e 1966, feito igualado apenas pelo alemão Franz Beckenbauer; os dois, únicos melhores em suas posições em três copas do mundo.


Fonte:
http://veja.abril.com.br/noticia/esporte/morre-de-sordi-campeao-mundial-em-1958-com-a-selecao-brasileira

http://www.reuters.com/article/2013/07/24/us-soccer-brazil-djalmasantos-idUSBRE96N0ZO20130724

Gylmar dos Santos Neves


Morre Gylmar dos Santos Neves, extraordinário goleiro. Além de ter sido campeão pela seleção Brasileira,  em 1958 e 1962, foi campeoníssimo pelo Santos de Pelé. Gylmar, uma lenda. 
E essa foto dele em vôo livre? Maravilhosa. Me lembra o Aloísio Linhares, goleiro do Ceará, apelidado de Caravele, nome daquele avião dos anos 60. Me lembra também o goleiro Pompéia do América do Rio. Eram goleiros que valorizavam as defesas fazendo arte; demorando suspensos no ar, feito aviões.

Foto: José Luis da Conceição/Estadão



Luz artificial e a vida



Tenho pra mim que boa parte dos distúrbios de sono, com suas consequências nefastas, seja provocada pela claridade artificial, que interfere na produção de melatonina pelo corpo. E há trabalhos científicos vários, tem um escrito por meu filho, Marcel Serra Coelho, em revista especializada, que falam sobre a interferência da luz artificial sobre a vida na terra. Paradoxalmente, países que estão atrasados em seu desenvolvimento, como é o caso da Coréia do Norte, Bolívia etc. são os que menos contribuem para o mal do planeta (se se analisar sobre o aspecto ecológico). Não tem jeito, o crescimento econômico traz danos irreparáveis à vida na terra.

Mote:



A vitória do Verdão no Curuzu

Bora Verdão do Cariri do meu Padim Ciço! 
Vencer de virada o Paysandú em pleno estádio do Curuzu é coisa de time grande. É só lembrar que o Paysandú, há 10 anos,  venceu por um a zero o Boca de Tevis, em pleno estádio La Bombonera, pela Libertadores. E o gol foi do quixeramobinense Iarley. Que glória Icasa! 
Dê licença, meu Padim, que eu vou ver no Aurélio o que é Curuzu.

P. S. A reportagem abaixo, de 25.08.2013, é do Diário do Nordeste, jornal de Fortaleza. 
O Icasa conseguiu a terceira vitória consecutiva na Série B ao vencer de virada o Paysandu por 2 a 1, na noite deste sábado (24), no estádio da Curuzu. A partida foi válida pela 17ª rodada da competição nacional.

Saiba a colocação do Verdão na competição: http://svmar.es/16Hgkc3

sábado, 24 de agosto de 2013

Estrada entre Piracuruca e Alto Alegre, no Piauí





Da carroceria da Toyota Bandeirante em movimento na estrada entre Piracuruca e Alto Alegre, no Piauí. Solavanco dos diabos da rodagem. Poeira comendo de esmola e o sol descendo no poente, no fim do túnel de arbustos espinhentos da caatinga. Saiu a foto em máquina ronceira. Outra não vai ter igual, que a estrada, depois de promessas de mais de 50 anos, e verbas assaltadas, finalmente foi asfaltada. 


George Coelho


Sou a favor dos médicos estrangeiros no Brasil

Sou a favor dos médicos estrangeiros no país, sejam cubanos, sejam espanhóis, sejam chineses, porque carecemos deles em regiões não assistidas e também devemos ter a humildade de aprender o que não sabemos. Ninguém é tão conhecedor de coisas que não tenha o que mais acrescentar a si. 
Da mesma forma, sou a favor da importação de técnicos e de engenheiros em áreas em que somos carentes e não temos, ou precisamos de mais  tecnologia desenvolvida, como por exemplo na indústria aeronáutica e de pesquisas espacias; pra desenvolver a tecnologia de metrôs e trens de alta velocidade; pra desenvolver a indústria de navios; pra desenvolver a indústria de química fina etc. 
Somos muito carentes de conhecimentos, de disciplina, de novas formas de encarar e resolver problemas. E é bom não esquecer que países como os Estados Unidos são o que são porque são uma nação que recebeu imigrantes. Que sejam bem vindos!

Fonte:

Vale do Silício na Terra da Luz

Olha que grande ideia. O Ceará deu extraordinários homens para o Brasil, como foi o Comandante Casimiro que, na marra, intuitivamente e com pertinácia extraordinária, criou o ITA - Instituto Tecnológico da Aeronáutica. Para isso Montenegro trouxe professores do MIT - Massachusetts Institute of Technology para dar aulas na nascente universidade, apesar do desespero de militares tradicionais que não gostavam do modo indisciplinado dos estudantes do ITA. Agora vem o empresário norte-americano e mentor da Universidade Stanford da Califórnia, David Bakker, e propõe a criação de um "Vale do Silício" em Fortaleza.

Segundo a noticia do jornal, "A intenção está ligada ao Cinturão Digital, à chegada de cabos submarinos e à posição geográfica de Fortaleza". Pra quem não sabe, depois do ataque às torres gêmeas, os americanos classificaram os 100 pontos mais estratégicos do planeta para proteção a ataques terroristas. No Brasil, apontaram dois. Um deles, é em Araxá, Minas Gerais, por causa da mina de nióbio, mineral raro extremamente valioso para uso em tecnologias avançadas. O outro ponto é Fortaleza, devido a posição geograficamente estratégica que a faz ser sede da entrada e saída de cabos submarinos de comunicação com o resto do mundo. 

Autoridades do Ceará, não percamos essa oportunidade única. Vamos criar o Vale do Silício na Terra da Luz. 

Fonte:

O exemplo da conquista espacial

Sabem porque os Estados Unidos chegaram a lua? Talvez por que tinham um inimigo competitivo: a Rússia, que primeiro colocou um satélite (Sputinik) e o primeiro homem (Yuri Gagarin) em órbita da terra. Foi também a Rússia a primeira a colocar um objeto na Lua, em 12/09/1959; a primeira a fazer um pouso controlado no satélite; a primeira a enviar fotos do lado oculto da lua; a primeira a obter amostras da Lua através de robótica (setembro de 1970). Para o americano Neil Armstrong pisar na lua primeiro (20/07/1969), houve comprometimento de um presidente (John Kennedy) de destinar 5 % do orçamento americano para a Nasa. Sem contar que foram quase uma centena de cientistas alemães liderados por Von Braun que criaram o programa espacial americano. Paradoxalmente, hoje, apesar de mandarem sondas e equipamentos para Marte, os americanos teriam de ralar muito pra embarcar outra mais das seis missões tripuladas que pisaram no solo do planeta. É que os programas foram descontinuados e o conhecimento do feito lunar não passou pras sucessivas gerações de cientistas espaciais. Não se alcança grande feitos sem ciência. E governo que é governo tem de se conscientizar disso. A não ser que se queira ter como destino pro país ser simples fornecedor de matéria prima e consumidor de tecnologia importada. Mas como fazer tal proeza de dar enfoque à ciência com representantes do tipo daquele deputado bispo religioso que acredita em teorias criacionistas? Talvez com pequenos atos que vão se incorporando a outros mais, como a divulgação de seminários científicos. 

George Coelho 


Fontes:


Caçador da Serra das Confusões


A expressiva foto é de Mauro Ataide e o caçador é dos arredores da Serra das Confusões, maior parque do Piauí e da região Nordeste do Brasil, onde predomina o bioma Caatinga. O caçador é um desses tipos primitivos que a gente crê não existir mais. A aparente indolência esconde conhecimento natural, agilidade e argúcia extraordinárias. 

Até parece que só no Piauí ainda habitam tais duendes. Felizmente, porque se os temos, paradoxalmente ainda sobrevivem ali jaçanãs, avoantes, juritis, jacus, jacarés, pebas, tamanduás, tatus, com as estórias de onças contadas nas noites alumiadas por vagalumes e lamparinas acesas nos copiás mal-assombrados de antigas fazendas. Felizmente também que ainda há serras com esse nome estranho, Serra das Confusões, onde o passado se perdeu e dela não soube sair.
Fonte: 
http://oficiphoto.blogspot.com.br/2011/12/cacador-da-serra-das-confusoes.html?spref=fb

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Francesca e o Papa Francisco


A foto de Francesca no seu perfil do Google+

Francesca é consultora

Do Santo Papa Francisco

Que fez a melhor escolha

Eu não duvido e arrisco

E quem quiser achar ruim

Que se queixe mais o bispo.

George Coelho

Mote:

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Nós vamos invadir sua praia

Um comandante militar de barco russo ouvia e cantava o Ultraje a Rigor, ele que, pelo visto domina bem o português, se empolgou e partiu pra ação. Nós vamos invadir sua praia.

E o barco de guerra russo de 550 toneladas com capacidade pra 400 soldados desembarcou em praia
apinhada de banhistas. O lero do ministro da defesa do Seu Putin é que a praia invadida é destinada a exercícios de guerra e os banhistas estavam no lugar errado, sim, Camarada. 

É ver, se a aeronáutica no Ceará desse uns rasantes na Praia do Japão, que fica no Aquiraz, encostado na Prainha, nas beiradas de Fortaleza. E saísse pelo ar pipocando fogo, botando banhista pra correr. Tem de explicar, pra quem é mais novo e só conhece a Prainha dos birinaites com caranguejo dos domingos. Pois então, era nos arredores dali que piloto de caça exercia a pontaria em vôo. Tanto é verdade que, de quando em quando, alguém ainda encontra cápsulas de bombas na Praia do Japão. 

O nome Japão deve de ser disso mesmo: a vontade de potência do batizador em pilotar um B-20, o próprio Enola Gay, nem que seja de mentirinha, dando um rasante em Hiroshima e soltando uma bombinha: um Little Boy. Eita fantasia braba, brother!

Fotos e texto: George Coelho


Mote:
http://www.elmundo.es/elmundo/2013/08/22/internacional/1377172947.html

O Cocó e os discursos vazios

Transtorno pra cidade, essa briga por holofotes de liminares sem futuro. Está parecendo com a arenga política do estaleiro que acabou indo, com seus empregos todos, pra Pernambuco. O que sobrou da última quizila, depois da promessa da prefeita Loura, que o Titanzinho seria urbanizado como polo turístico na cidade etcetera, muita conversa furada e tal? Nada, somente uma área pública privatizada, invadida dessa vez pela população mais pobre ou talvez mais safa. Que não tem gente sabida só entre os que tem mufunfa, não. De tal sorte que só quem é doido, não sendo morador dali, Titanzinho, se arriscaria a pegar um jacaré, ou melhor, um surf em suas ondas? Só se for pra ser depenado com prancha e tudo. Que praia ali não tem essa de acesso pra todo mundo, não.

Assim, me preocupa o destino das verbas dos viadutos do Cocó. Ora, caso o quiproquó não se resolva logo, a grana será devolvida à União que a repassará, inexoravelmente, pra outros estados, que ninguém é tão besta por aí como a gente daqui tá parecendo ser hoje. Enquanto isso, a caatinga do Ceará é arrasada pra venda de lenha; a foz do Rio Ceará com o seu mangue, nascedouro histórico de Fortaleza, também, e não vejo o Ministério Público tomar quaisquer providências contra tais crimes. Se é por dano ambiental, no caso dos viadutos, por que não se contabiliza estudos já feitos sobre o monóxido de carbono aspirado pelos pulmões de quem trafega hoje na avenida Washingthon Soares por causa dos carros se arrastando a passos de tartaruga? Transito lento que gera despesas não apenas pra quem tem carro, mas pra quem usa onibus, pois se demora a chegar ao destino, e pra nação que tem de arcar com reservas escassas pra comprar o petróleo queimado inutilmente.

Decisões judiciais do tipo não deveriam ser tomadas desprezando os aspectos técnicos da situação. Não se pode judicializar questões assim com viés de politicagens. Tem-se de ver os interesses maiores da população e não só de grupos políticos. Pra que servem argumentos solitários, fracos como cado de bila, de que derrubadas não foram só as X castanholeiras da índia, mas também leucenas, palmeiras orientais e outras árvores, tão exóticas e alheias ao mangue quanto exótico e alheio à cidade é o Jardim Japonês de demorada e imprestável construção fincado na Beira-Mar pra atender, segundo dizem, os desejos de um filho de emigrante oriental? E o dinheiro público ali foi gasto vigorosamente pra atender obra sem serventia, de gosto exótico e duvidoso, sem protesto nenhum dos que hoje se autoproclamam salvadores do verde da cidade?

O que deveria importar na licença ambiental dada é o pequeno tamanho da área desmatada, constituída de árvores invasoras, tão brasileiras quanto o é Dona Angela Merkel, a chanceler alemã. Uma área ínfima em relação aos grandes desmatamentos feitos até recentemente nas cercanias, inclusive nas biqueiras do rio Cocó, realizados, estes sim, com objetivos privados, para os quais os órgãos públicos, os partidos políticos, a Justiça em geral, silenciaram inexplicavelmente.

 

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Político-Gasolina

Quem é mais velho sabe daquelas meninas que só gostavam de gente estribada*, que tinha carro. Eram as Marias-Gasolina. Agora a gente tá com um congresso, câmaras estaduais e de municípios infestados de Senadores-Gasolina; Deputados-Gasolina, Vereadores-Gasolina.
Cearensês
*Estribada - cheia da mufunfa

George

Mote:
Levantamento feito pelo Diário do Nordeste no portal da Câmara Federal mostra que, de janeiro a julho de 2013, os 22 deputados da bancada federal cearense gastaram mais de R$ 541 mil com locação de veículos e R$ 482 mil com combustíveis, o suficiente para percorrer aproximadamente dois milhões de quilômetros.

Confira quem gastou mais até agora: http://svmar.es/1dlJeC1

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Tá na hora de "tirar o dedo" nos metrôs e trens velozes





Em vez de reduzir IPI pra carros, na pretensa intenção de gerar empregos, o que deveríamos ter feito, e ainda há tempo de fazer, era desenvolver a máquina de criar infra-estruturas. Por exemplo, com tão grande extensão territorial, cidades populosas, povo carente e dificuldades no trânsito que temos, por que ainda não "tiramos o dedo" na indústria da construção de metrôs? Arrisco hipóteses. Nossos políticos guindados às gerências da máquina pública, ou são incompetentes, como os que baixaram o IPI com a desculpa de manter a economia aquecida; ou são corruptos, como é o caso dos que gerenciam, a troco de propina alta e subterrânea, os trens e metrôs da capitania hereditária de São Paulo. Pensando melhor, as características de incompetência e corrupção não são excludentes, isto é o matreiro político pode ter as duas convivendo perfeitamente encruadas em si, além daquela característica que é essencial ter: a que lhe provê a capacidade de ludibriar o povo com um falatório oco, mas eficiente na conquista do voto.


*"Tirar o dedo" é expressão cearense que significa fazer pela primeira vez.
George Coelho

Fonte e foto:

Road and Bridge Construction

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Comida de Pensão

Seu Cid, diante do falatório alheio, agora já decidiu: vai comer comida de pensão.
http://www.youtube.com/watch?v=IoiVAWiyLFk
Nada de caviar. Agora vamos comer arroz e feijão, diz governador do Ceará. Estado vai gastar R$ 3,44 milhões com buffet para servir pratos requintados às autoridades. Após denúncia, governador Cid Gomes afirma que ficarão fora do cardápio as culinárias 'francesas, inglesas, russas'. Um protesto está marcado. Veja mais em http://migre.me/fNVXW

Foto: Beto Barata/Estadão

domingo, 18 de agosto de 2013

Equador: em cima, floresta; em baixo, óleo


Fica a questão do Equador e que se dá em casos parecidos no Brasil. Debaixo da floresta, enorme reserva de óleo. Mexeu na de baixo, detona a de cima. Os países desenvolvidos no mundo afora cresceram mandando pra Cochichina seus recursos ambientais. Os Estados Unidos, por exemplo, devastaram suas florestas, mataram os seus índios, nem Tratado de Kyoto assinaram. O Japão detonou as florestas da Malásia. A China tá se lixando pra ecologia, vide a grande barragem que recentemente fizeram pra fornecer energia ao país. Rússia, idem, vide Reator de Chernobyl. Agora fraturam suas terras em busca de petróleo do xisto. Todos eles trocaram o enriquecimento do país pelo empobrecimento do ambiente. Podem cobrar de outros países políticas diferentes do que fizeram? O Equador vem dizendo: paguem-me políticas de compensação ambiental que eu não mexo na floresta. Topam pagar? Necas. É justo então Equador e outros países conservarem fábricas de limpezas de ar, que são as florestas, sem nada receberem em troca, privando sua população do conforto que os países ricos dão pros seus patrícios, enquanto estes continuam se lixando pro mundo? Ora, mandar ambientalistas de sua terra pra terra dos outros ditar normas que não seguem é fácil. Assim, faz a Inglaterra, a Noruega, Suécia, Estados Unidos, Alemanha etc. Mas, se não compensam em dinheiro as políticas de conservação, tudo se transforma em papo-furado de ONGs: faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço.

Mote:

sábado, 17 de agosto de 2013

Mensagens de políticos

Digo logo com antecedência aos nobres vereadores, deputados e senadores do meu Brasil varonil, os votos de boas festas e feliz ano novo que me mandarem d´agora por diante, certamente ainda custeados pelo dinheiro do contribuinte, os divulgarei escaneados por aqui. E a divulgação se fará com uma continha aritmética. 
Vou estimar quanto vale cada convite, envelope em papel e correio de entrega. Multiplicarei pelo número de pessoas potencialmente possíveis de receber tais papéis. Vou avisando também que, como me considero um sujeito sem nenhuma importância na terrinha, imagino que, se receber um papel assim, uma enorme parte da população o receberá também, o que fará com que o custo estimado da mensagem cresça. 
Se não querem correr o risco de ver seus nomes divulgados na internet,  por terem me mandado cartinhas, podem enviar-me os mesmos votos somente por e-mail. Nesse caso, tais mensagem serão por mim configuradas como um spam, o que não acarretará maiores custos pra Vossas Excelências, digo, pro erário, e nem chateações de leituras inúteis pra mim. 
George. 


Mote:

UFOs


Só foi ver a notícia da existência da área 51 nos Estados Unidos que me lembrei do livro Código Azul. É, a famosa área 51 (base aérea para UFOs) existe mesmo, finalmente se comprovou por papéis liberados pela CIA. E os UFOs existiriam também? Não sei. Dizem que europeus acreditam mais em UFOs do que em Deus. Mas seriam os deuses astronautas? o escritor Erick Von Daniken diz que sim. E uma das cidades construídas por eles, não é uma mas são sete, as Sete Cidades de pedras lá em Piracuruca, no Piauí. Falando em Piauí, lembrei-me do projeto, que não foi pra frente, de construção de um ufódromo no estado, financiado pelo poder público, é claro. Nada demais, se a gente pensar que foi levantado um monumento ao ET de Varginha, hoje deteriorado. De pensar, se existe vida inteligente por aqui, e nos states.

Mote:
http://www.telegraph.co.uk/news/newstopics/howaboutthat/ufo/10247016/Area-51-does-exist-and-there-were-strange-goings-on-admit-CIA.html

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

O cearense do circo de Moscou

A notícia do link abaixo sobre reclamações na China contra donos de circos que usam cachorros vestidos em peles de leões, ratos com peles de animais exóticos, pra simular os próprios bichos nas apresentações circenses, feito propaganda enganosa, me lembrou de antigo estória do cearense que pediu emprego num circo de Moscou. Dá licença, que eu vou contar o leriado.

E dizem que foi verdade, sim Senhor. O cearense tem fama de judeu tanto no comerciar, quanto no viajar. Sucedeu que um deles foi bater em Moscou por via das necessidades, que nao são poucas na terra adusta e sofrida do Ceará. Chegado em Moscou, a fome bateu roncando no bucho do cearense, em meio ao  frio dos infernos. Se é que tem inferno frio. Já nas últimas, de tanto procurar trabalho na cidade,  viu um circo cheio de bandeirolas coloridas e disse consigo: é nesse que eu vou. Foi lá com o seu cearensês e fez o gerente do circo entender direitinho que ele tava necessitado de trabalho.

O gerente russo respostou, dum jeito russo facilmente entendido pelo cearense: emprego não tinha, só tinha um biscate. Qual era? Fácil mesmo. Um leão adoecera. Então que o cabra tinha de vestir pele de leão, pra se fazer do leão doente já pra próxima apresentação do circo. E, claro, o substituto tinha de se comportar de vera, como se leão fosse, pra não despertar reclamação da plateia, nem suspeita das feras. No, sem jeito mesmo, nosso cearense concordou com o trabalho. Com isso foi orientado a se dirigir pro domador, que lhe disse  ligeiro: é muito simples, você preste atenção nos leões e faça igualzinho como se fosse um deles. Quando um rosnar, rosne mais forte ainda, que o bicho é respeitador.

Tudo combinado, chegou o dia da primeira apresentação. O espetáculo acontecia com a grandeza e brilho, que só os russos sabem dar em circo. Gente no trapézio, na roleta russa, equilibristas de arames nas alturas, louras ucranianas belíssimas, com cabelos também louros nos sovacos lindos, soltando fogo comprido pela boca lindona, urso andando de bicicleta, palhaços e mais coisas de circo russo. Até que chega o número dos leões. O domador entra na jaula e vai chicoteando um a um os leões pro mode entrarem na jaula e mostrar disciplina. E, um a um, os leões vão dando resmungos de aborrecidos com a petulância do malvado chicoteador. O cearense também entrou na jaula sem diferença dos outros. Leão ele era ali pra todos os efeitos, até em levar chibatada de domador, que nunca foi de fugir do trabalho acertado, não.

E vestido de pele de leão, trepou-se num tamborete se fingindo do bicho-rei, que ele imitava bem direitinho o danado e, até os resmungos, era ver um leão. Foi-se indo a apresentação, quando se deu que um dos leões, se foi pelo cheiro, se foi por repunar de ruim, não se sabe porque diabos foi, começou a arengar com o leão vestido de cearense, digo, cearense vestido de leão. No primeiro rosno, até que foi fácil, o cearense lembrou-se das instruções do domador e rosnou um pouco mais alto. Mas se deu que, respostando, o leão de vera rosnou mais alto ainda. E o cearense, subiu a intensidade do rosno, que o cabra era reimoso do Tauá, ainda poupando a garganta pruma emergência final. E de arenga dos dois leões, que nenhum deles abria da briga, cada vez  os rosnos subiam de altura. E de tanto subir de um pro outro, eita que a plateia cada vez mais prestava atenção nos dois leões e nem via mais o domador russo.

Se deu, então, que o leão de vera, pra decidir a peleja, rosnou muito, mas muito alto mesmo, até de espantar o corajoso leão-cearense. Mas esse, já sentindo que seria sua última chance, não se fez de rogado e respostou com um rosno tão medonho que todo a gente do circo se encheu de pavor. Não só a gente do circo,  não, mas o leão de vera também se apavorou que, de tanto horror, clamou com voz trêmula e suplicante: valei-me meu Padim Ciço.

Mote:
http://f5.folha.uol.com.br/bichos/2013/08/1326846-zoologico-chines-tenta-disfarcar-animais-usando-cachorros-no-lugar-de-leoes.shtml

Ele é uma anta

Quando se diz "ele é uma anta", a gente pode até está elogiando o sujeito, pois a anta tem inteligência acima da media.

Mote:
http://www1.folha.uol.com.br/empreendedorsocial/2013/08/1326786-ipe-lanca-campanha-minha-amiga-e-uma-anta.shtml

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Aniversário de Parnaíba

Hoje, dizem os jornais, é o aniversário de Parnaíba, a bela cidade quase litorânea do Piaui. Aniversário de Parnaíba? Ligo sempre um desconfiômetro quando ouço falar em datas. É que as datas constantes das  certidões de nascimento nem sempre são verdadeiras. Por exemplo, a de fundação de Fortaleza, não bate com a história da cidade. Isso eu procurei explicar no artigo:
http://caatingas.blogspot.com.br/2013/04/ta-tirando-onda-com-idade-bela-loira.html


E me volta agora Parnaiba. Vamos aos dados de um ótimo livro que tenho em mãos. O livro é um dicionário toponímico e o seu autor é Marcio Falcão. Vejamos parte do que diz o dicionário no verbete Parnaíba.

"Parnaíba - Município situado na MESO 01 (Norte Piauiense), MRG 002 (Litoral Piauiense), criado por Ordem Régia de 19.06.1761, com sede no povoado de Testa Branca, então elevado à categoria de vila com o nome de São João da Parnaíba. Instalado em 18.10.1762, teve sua sede transferida em 1770 para o lugar Porto das Barcas ou Feitoria. A vila de São João da Parnaíba recebeu foros de cidade pela Lei Provincial n. 166, de 16.08.1944. Segundo Câmara Cascudo em comentários de rodapé no livro Viagens ao Nordeste do Brasil de Henry Coster, "Parnaíba foi vila a 18.08.1762, instalada a 26.08.1762, e elevada á categoria de cidade em 16.08.1844".

De tal sorte que, como se vê da última data, 16.08.1844, e segundo o autor do livro de que extrai o excerto e também conforme o maior folclorista brasileiro, o potiguar Câmara Cascudo,  o aniversário da Parnaíba cidade se dá no dia 16.08 e não, como está se comemorando hoje, no dia 14.08. Parnaíba cidade é portanto mais nova dois dias do que se diz. E assim, a mulher Parnaíba é mais nova do que se comemora, ainda não fez 169 anos, mas só o fará daqui a dois dias.

E ainda falando no livro de Marcio Falcão, extraio outro dado dele a respeito de Parnaíba e minha cidade natal Piracuruca. Pois bem, Piracuruca antes de se constituir em município autônomo, em 18.08.1762, serviu de sede para a Vila de São João de Parnaíba sendo primitivamente o lugar da instalação chamado de Sítio. A Vila de Nossa Senhora do Monte do Carmo do Piracuruca instalou-se a 23.12.1832, desmembrado que foi do município de Parnaíba pelo Decreto de Regência de 06.07.1832.


É por essas e por outras que, quando alguém quer saber sobre Piracuruca, pergunto: Meu patrão sabe adonde fica Parnaíba? Apois, se sabe, fica mais fácil lhe respostar, porque Parnaíba faz parte da Grande Piracuruca.

George Alberto de Aguiar Coelho

Fonte:

Dicionário Toponímico Histórico e Geográfico do Nordeste. Marlio Fábio Pelosi Falcão. Artlaser editora e Gráfica. Fortaleza. 2005

Verbetes: Parnaíba: pgs. 531 e 532; Piracuruca: pg. 560




Foi queima de arquivo

Claríssimo: o menino foi assassinado com sua família. Queima de arquivo. Como a polícia paulista foi tão incompetente em dar sua interpretação "técnica" do fato, feita de forma apressada e infeliz?  Ora, a cabo foi convidada por policiais pra participar de roubo de caixas, contou pro marido que denunciou o fato. Diante da extrema precisão dos tiros (na cabeça das vítimas), calibre da arma, idade do menino, posição do corpo do menino morto e da arma usada, encontrada debaixo do corpo do menino; um especialista jamais deveria iniciar pela hipótese de que o matador era o garoto. Falha imperdoável da investigação, penso eu.

Mote:
http://radio.estadao.com.br/audios/audio.php?idGuidSelect=8182A6A8C0AD4D70BA149AD9989CB02D

Detecção precoce do mal de Alzheimer

Foto extraída do jornal El País

Segundo a notícia do link abaixo, baseia-se o diagnóstico na medição de atividade mitocondrial. Quanto menor essa atividade, maior a deterioração neurológica. Lembrei-me das aulas de biologia do cursinho Castelo e daquele mitocôndrio e outros apetrechos celulares desenhado por meu professor médico e grande desenhista. E a usina de energia funcionando a todo vapor com com os ADP's, ATP's e o escambau aquático.

Fonte: